quarta-feira, 21 de março de 2018

CAIRO - grandiosa, curiosa e cheia de história.



Assalamu Alaikum, pessoal. 
Desculpem a ausência de post em fevereiro, estávamos de mudança por aqui. Então já viram, né?
Limpa, embala, encaixota, acompanhar a finalização do novo apê; depois desencaixota, desembala, limpa, arruma, decora... ficou difícil de sentar e escrever.
Agora com tudo arrumado, rua com vista para as pirâmides e aquela sensação gostosa de casa nova, voltamos aos posts mensais com todo o gás e disposição.
E vamos falar do Cairo, mas não do jeito que encontramos em páginas de pesquisa na internet, vamos falar de curiosidades, da sua grandiosidade e antiguidade.
O Cairo é a capital do Egito...até agora, pois em breve não será mais. A nova capital (por enquanto, chamada exatamente assim New Capital) já está em construção e está localizada a 45 km a leste do Cairo, entre as estradas Cairo-Suez e Cairo-Ain Sokhna (falarei sobre ela em um outro post). Independente de ser ou não a Capital, o charme, o caos e a história como um museu a céu aberto permanecerá.


A cidade na verdade é constituída por 3 cidades, Cairo, Giza e Shubra El-Kheima e esta região toda é chamada pelos egípcios de Masr e por demais países árabes de Misr, que podemos traduzir como Egito (mas na verdade seu significado é “País”). Elas formam a região metropolitana do Cairo, ou simplesmente A Grande Cairo e por isso muita gente confunde e acredita que as pirâmides, por exemplo, se encontram no Cairo, quando na verdade estão em Giza. Mas com sua grandiosidade, podem ser vistas de vários pontos tanto de Giza quanto do Cairo. E falando nisso, outros pontos turísticos que muita gente acha estar no Cairo, estão em Giza; como a Universidade do Cairo, a Torre do Cairo, o bairro de Zamalek, o Teatro Ópera Cairo, o Jardim Botânico e o Zoológico!!!


Enfim, hora de falar do Cairo em si. Ela é a maior cidade do mundo árabe e tem muita história para contar desde sua fundação no ano de 969 D.C. Uma mistura de moderno e antigo, um cheiro de especiarias, café e comida de rua no ar. A arquitetura enche os olhos e aposto que muitos não fazem a menor noção de quão antigas são algumas construções, principalmente no bairro Old Cairo/Islamic Cairo. Com certeza quem já veio para cá, passeou e visitou muitos desses lugares e quem virá também visitará. Vejamos algumas construções e quando foram construídas:

Construção no ano de 990

Construção no ano de 1839


Construção no ano de 1744

Construção no ano de 1648

Construção no ano de 1339

Construção no ano de 1828

Construção no ano de 1386

Construção no ano de 1284

Construção no ano de 1243

Construção no ano de 1125

Construção no ano de 1820

Construção no ano de 1535

Construção no ano de 1420

Construção no ano de 1092

Construção no ano de 1087

Construção no ano de 1713

Construção no ano de 1505

Construção no ano de 1796

Construção no ano de 1425

E por fim, o gigantesco mercado aberto: Khan el Khalili!
Você sabia que o Khan el Khalili foi construído sobre um cemitério? Por volta de 1382, no século 14, sob o governo do sultão Barquq, Emir Dajaharks Al-Khalili, o mestre dos estábulos, algo como o engenheiro, iniciou a construção de um edifício que poderia alojar comerciantes e seus bens. Ele então, no complexo do Grande Palácio Oriental, demoliu o cemitério onde se encontrava o general Gawhar al-Siqilli que conquistou o Egito pela Dinastia Fatimida e fundador da cidade, livrou-se dos ossos e deu início a construção do que hoje é o maior e mais antigo mercado aberto do mundo. No século 16 seu layout foi modificado, com pontos demolidos e novas construções inseridas. O prédio original foi demolido e reconstruído em 1511 como um complexo comercial com portões monumentais e ruas. As grandes torres com tetos abobadados e ornamentados, as janelas com ferro grelhado que ainda vemos no meio do Khan el Khalili eram os alojamentos onde os comerciantes dormiam.

Onde ficavam os alojamentos dos comerciantes, reparem nas laterais que restou apenas uma parte da estrutura original.
Ruas originais ainda estão presentes.
Em vários pontos do Khan el Khalili é possível ver as partes abobadadas que remetem a construção original de 1382.

Nosso passeio histórico chega ao fim aqui. Tenho certeza que agora quem vier ou retornar ao Cairo, irá ver tudo com um olhar muito mais aguçado aos detalhes que a história cravou nas paredes da cidade.

Salam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e deixe também a sua sugestão para novos posts. O que você gostaria de ler?

Fique mais um pouco e leia também: